Nota de Solidariedade à UFMG e repúdio à violência contra ela praticada

A Sociedade Brasileira de Fisiologia (SBFis) manifesta-se com muita veemência, repúdio e indignação contra a violência despropositada e sem precedentes praticada pela Policia Federal, com o suporte da CGU e do TCU, ao conduzir de forma coercitiva professores da Universidade Federal de Minas Gerais, que ocupam ou ocuparam cargos de gestores desta instituição.  No último ano, importantes universidades do Brasil sofreram impactantes operações policiais com o pretexto de averiguar desvios na utilização de recursos, sem qualquer juízo condenatório definitivo.  Em nenhum momento os gestores destas Universidades, e temos certeza de qualquer outra, se negaram ou se negariam a prestar esclarecimentos.  A razão desta operação espetaculosa parece ser desmoralizar uma das Instituições estrategicamente mais importantes para o desenvolvimento social e econômico do país- as Universidades Públicas.  Não podemos esquecer que estas instituições são as maiores responsáveis pela produção de ciência e tecnologia e a formação de profissionais e cientistas no Brasil, fundamentais para qualquer país sair do subdesenvolvimento e para redução do desequilíbrio social.  Manifestamos a nossa solidariedade aos dirigentes, ex-dirigentes e à toda comunidade da UFMG constrangidos pela operação desnecessariamente violenta de ontem.  Manifestamos também, com veemência, pela defesa da Universidade, Pública, Gratuita e Autônoma.
Maria Jose Campagnole-Santos
Presidente da SBFis, 2017-2018
Professora Titular da UFMG

Comments are closed.